Our Recent Posts

Tags

2° Sneakpeek: Diamante Dourado - Treino Safira & Howl


Howl bloqueou o que talvez fosse o décimo sexto avanço dela com um giro habilidoso dos sai de ferro.

Safira grunhiu, irritada, e tentou achar uma brecha na defesa dele enquanto firmava as sirwas que Zyhe lhe dera nas mãos.

No início daquele treino, a moça pensou que provavelmente teria de pegar leve com ele, já que o Diamante ainda estava se recuperando dos ferimentos e sua perna ainda doía caso o rapaz a forçasse. Ela não queria nem treinar a princípio, mas Howl fora bem convincente ao dizer que se ela não treinasse com ele, o rapaz arranjaria outra pessoa para substituí-la. Ele não aguentava ficar parado, e sentia falta das obrigações como capitão da guarda, então Safira ofereceu um acordo: uma hora de treino seria o equivalente a duas horas as quais ele passaria descansando, quieto e sem reclamar.

O Diamante havia reclamado bastante durante a negociação, mas ela por fim venceu.

Então eles vestiram os couros e foram para a arena, onde ela estava sendo miseravelmente derrotada.

Os dois podiam ter ido para o campo de begônias, mas era um esforço de caminhada desnecessário, e Safira não conseguiu nem ao menos demonstrar que não se incomodava com essa possibilidade. Ela não estava preparada para voltar ao santuário de Temise, ao santuário deles, e reviver o que Eiko a fizera passar ali. O objetivo de Skies fora macular o lugar para o Diamante, mas acabara estragando-o para ela. Safira queria superar aquele sentimento de desconforto, mas só o tempo diria quando conseguiria fazer isso. Então não disse nada, mas também não precisou, pois Howl seguiu direto para o ringue da guarda, sem fazer perguntas ou contestar sua decisão. Ela o amou um pouquinho mais por isso.

Mas agora estava tentada a pegar esse pouquinho de volta.

O rapaz conseguiu jogar uma de suas sirwas longe pela quarta vez ao usar o sai para prender a lâmina entre uma das três pontas e girar, arrancando a arma da mão de Safira. Ela soltou um gemido frustrado, se afastando para ir atrás da sirwa caída.

Como você faz isso? Achei que esse negócio servia para impedir ataques de lâminas mais longas.

Os sai também haviam sido feitos para serem usados em pares, um em cada mão, como suas sirwas. Se pareciam com pequenos tridentes com punhais, exceto pelo fato de que a ponta do meio era bem mais longa que as outras duas.

Howl a observou se abaixando para agarrar a pequena adaga com um meio sorriso pendurado no canto da boca. Ele não parecia estar sentindo dor, o que era ótimo, mas não que dar uma surra nela exigisse esforço. O Diamante não era o capitão da guarda à toa.

—Acho que para um humano, sim, é mais fácil usá-los num combate contra uma espada ou outras armas similares. Mas para alguém com os reflexos e a velocidade da nossa espécie...

—Certo, entendi — ela bufou, posicionando os pés para recomeçar a luta.

Safira avançou, descrevendo arcos com as sirwas, e o rapaz dançou ao redor dela como um bailarino pr